Meditação – Semana 6

por Hugo

Nas três últimas semanas, reduzi drasticamente meu tempo de meditação por causa dos compromissos profissionais. Por um lado, isso significa um progresso mais lento, mas, por outro, também é um sucesso. Conseguir manter o hábito de meditação mesmo sob a pressão aumentada é um sinal de que já enraizei essa prática, o que me deixa muito satisfeito.

A partir do feriado de Finados, devo conseguir separar mais tempo para me dedicar a esse tempo que me traz tantos lucros. A verdade é que toda vez que eu me sento para meditar, minha mente se acalma e reencontra uma espécie de ponto de parada, um abrigo. Na sequência de eventos do cotidiano, às vezes parece que os pensamentos simplesmente não param. Os minutos de meditação são justamente uma interrupção desse fluxo daninho.

Um dos benefícios mais interessantes de meditar diariamente é que eu consigo me concentrar melhor nas minhas atividades diárias. Tenho feito um esforço consciente nesse sentido – de estar no momento presente, preocupado com a tarefa em mãos, sem ficar a toda hora me interrompendo, imaginando o que eu vou fazer daqui a pouco ou se vou conseguir atingir o prazo do serviço de amanhã. É difícil e eu falho com alguma frequência, mas já consigo perceber um aumento na produtividade.

Meditar é definitivamente um hábito que se paga muitas vezes. Os benefícios são muito grandes e simplesmente não há malefícios associados. Imagina se ao invés de parar para olhar a timeline do facebook, a gente parasse para meditar uns 5 minutos a cada hora? Hm, talvez seja um desafio interessante a me propor…

Dias de meditação: 7
Dias sem meditação: 0
Tempo médio de meditação [total]: 3 minutos e 20 segundos

Anúncios