Meditação – Semana 4

por Hugo

Meditar durante as épocas de maior trabalho é um grande desafio. As diversas práticas e escolas existentes exigem horas de concentração por dia e é praticamente impossível conciliar todo esse “não-produtivo” com a atividade frenética do trabalho, da faculdade, da escola, da família, dos compromissos sociais, do mundo.

Em outras épocas, eu simplesmente deixava a prática meditativa de lado. No entanto, isso é muito ruim porque acaba com o hábito e a mente logo retorna ao estado selvagem de pensamentos descontrolados, um redemoinho de emoções, memórias, fantasias e ideias sem propósito e exaustivo.

Portanto, preferi reduzir [bastante] os minutos praticados, mas manter o hábito diário. Por isso, elegi uma única prática – a observação do pensamento – e utilizei o tempo que consegui a cada dia, variando dos 2 minutos mínimos [4 dias] até 15 minutos. Mesmo esse tempo reduzido serve como excelente ferramenta para evitar os pensamentos obsessivos com os compromissos de trabalho e com o estresse da rotina de pressões.

Dias de meditação: 7
Dias sem meditação: 0
Tempo médio de meditação [total]: 8 minutos e 17 segundos

Anúncios