Convict Conditioning – Dia 71

por Hugo

Primeiro dia da 11ª semana de treinamento do Convict Conditioning, conforme estabelecido por Paul Wade, autor do livro de mesmo nome. Segunda-feira é dia de flexões e elevações de perna!

Pushup
Step 02: Incline Pushup
3 sets of 30
Mesmo com as “luvas”, mãos doendo pelo mal apoio da bancada da pia; primeiro set, incômodo nos pulsos pelo movimento de abertura e ligeiro cansaço nos braços e nos ombros; ao término do segundo set, bastante cansaço; metade final do terceiro set realizada com muita dificuldade, mas ainda sendo rigoroso com o ritmo e a respiração.

Tendo reformulado meu ritmo de avanço na sequência de flexões de braço, reduzindo o aumento no número de repetições a cada nova semana para não estourar minha capacidade, fiquei um pouco preocupado ao perceber o grau de cansaço nos braços no final da primeira série de 30 repetições. Em momento algum senti o risco dos braços cederem e de eu cair de peito na bancada da pia que uso como apoio, mas precisei de um tempo mais longo entre a segunda e a terceira série de repetições – cerca de oito minutos no lugar dos habituais cinco – para ter certeza de chegar ao final sem exaustão.

É curioso como a flexão inclinada de braço parece bem mais fácil que a flexão normal e, até certo ponto, realmente passa a impressão de ser enquanto você a executa. De repente, os músculos do braço começam a não querer mais repetir o movimento. É esquisito, porque até aquele ponto, parece que só está havendo uma carga pequena, como o da flexão na parede.

Ainda falta um tanto para atingir o patamar de progressão, mas não posso desprezar minha caminhada até o momento! Noventa repetições de um exercício de flexão de braço é bastante coisa, mesmo se tratando de flexão inclinada, especialmente mantendo o ritmo do exercício – 2 segundos para descer, 1 segundo na posição final, 2 segundos para subir, outro segundo na posição inicial – e a respiração corretos.

Leg Raise
Step 02: Flat Knee Raise
2 sets of 20
Metade final do primeiro set com algum cansaço; segundo set realizado com bem mais dificuldade, incômodo próximo à dor na metade inferior do abdômen.

O exercício de hoje provou o valor da prudência de manter o planejamento conservador e adicionar apenas 5 repetições em cada série. Se foi fácil sair do passo um direto para 2 séries de 15 repetições, quando a progressão básica é apenas 1 série de 10 repetições, realizar quarenta repetições da elevação de perna a 90º se mostrou bem mais complicado.

É muito nítido o trabalho por todo o torso, mas a região do baixo ventre, entre o umbigo e os genitais, parecia estar sob tensão constante. A dificuldade na execução, por enquanto, está em conseguir baixar as pernas o máximo sem encostar os pés no chão e mantendo o mínimo de 1 segundo a pior posição, que força mais a musculatura.

No final, dureza foi conseguir levantar do chão, já que os músculos abdominais estavam bem cansados. Pelo menos, foi possível cumprir o patamar intermediário nesse segundo passo da sequência de elevação de perna.

Anúncios