O Caminho para a Cessação do Sofrimento

por Hugo

O Buddha, então, ensinou que existe sofrimento – na verdade, dukkha, angústia, aflição, ansiedade, insatisfação, sofrimento, dor física; ele também nos ensinou que a principal causa de dukkha é uma sede inaplacável que se correlaciona com determinados tipos de desejos que temos; em seguida, ele explicou que há uma forma de interromper o ciclo de dukkha através da cessação – na verdade, a liberação da chama desse desejo. A última e Quarta Nobre Verdade é justamente o caminho para nirodha, a cessação de dukkha.

Esse caminho é chamado de o Nobre Caminho Óctuplo, ariyo aṭṭhaṅgiko maggo, e apresenta oito características complementares que devem existir para se liberar de dukkha. Digo que essas características são complementares porque não são passos ordenados em que uma deve ser atingida antes da outra. Geralmente, elas são divididas em três grupos.

Sob o título de paññā – sabedoria, discernimento, compreensão:

  • Visão adequada, coerente – é preciso enxergar o mundo do modo como ele é; no entanto, isto compreende dois estágios. O primeiro, que é o patamar mundano, implica em conseguir identificar dukkha e suas manifestações diversas, bem como a aplicabilidade das Quatro Nobre Verdades. O segundo, que é supramundano, exige a compreensão do funcionamento do karma e da impermanência da nossa realidade atual. A primeira forma de se enxergar leva a uma vida favorável no ciclo de reencarnações, enquanto a segunda permite a saída da roda. Somente através da visão adequada ou coerente é possível se livrar de toda má compreensão que turba nosso entendimento da própria vida.
  • Pensamento, intenção, resolução adequada, coerente – o princípio é muito simples de se entender e muito complicado de se aplicar. Os primeiros versos do Dhammapada dizem: “Toda experiência é precedida pela mente, conduzida pela mente, feita pela mente. Fale ou aja com uma mente corrompida e o sofrimento sucede como a roda do vagão sucede o casco do boi. Toda experiência é precedida pela mente, conduzida pela mente, feita pela mente. Fale ou aja com uma mente pacífica e a felicidade sucede como uma sombra que nunca se afasta”.

A segunda categoria é sīla – um conceito particularmente difícil de se explicar, representa virtude, mas não moralidade ou moralismo; também é descrita como harmonia e graça:

  • Fala adequada, coerente – o Verbo é o poder de criação e através da palavra falada damos vida a muitas coisas. É fácil entender o que é ter uma fala adequada ou coerente. A mentira é o principal problema, mas inconveniência, agressividade, ironia e inclusive a conversa furada e despropositada são empecilhos. É importante compreender um detalhe crucial e delicado neste aspecto: a fala não é apenas verdadeira, mas adequada. O Buddha muitas vezes respondia a uma pergunta metafísica de interesse apenas teórico, sem serventia para a progressão do adepto, com: “não avança”.
  • Conduta, ação adequada, coerente – dizia São Paulo que “a fé, sem obras, é morta”; se suas ações não estão onde sua boca está, a contradição pesa contra seu espírito [e note que esse é o motivo pelo qual é importante a tradução “adequada/coerente” no lugar da mais comum, “correta”]. A conduta vai ser simplesmente o ato de colocar em prática a visão adequada, o pensamento adequado e a fala adequada. Seria o equivalente dos Dez Mandamentos ou dos quarenta e dois princípios da religião egípcia – não matar, não roubar, não cometer adultério, etc.
  • Meio de vida adequado, coerente – o fundamento deste aspecto é que o caminho para nirodha não é uma prática isolada e que pode compartimentalizada em um pedaço do seu dia. Tudo deve ser aplicado durante o tempo todo, não apenas durante suas práticas e meditações religiosas, espirituais. A sua profissão, sua carreira, seus estudos formais e informais devem estar de acordo com seus princípios. Muitos agentes de repressão, da polícia e do exército, costumam se justificar dizendo “é apenas o meu trabalho” e isso é um autoengano grave. Mais do que não ser algo ruim, o trabalho do dia a dia é uma enorme oportunidade para agir no mundo sob suas crenças internas. Se o que você faz não tem significado para você, não ressoa com o seu íntimo, jamais será possível seguir plenamente o Nobre Caminho Óctuplo.

A terceira categoria trata dos aspectos mais avançados e é samādhi, que pode ser descrito como “concentração”:

  • Esforço, diligência adequada, coerente – o trabalho que mais se aproxima da alquimia interior ocidental, a diligência adequada, no sentido de esforço prolongado e aplicado coerente com seus princípios, geralmente é dividida em quatro estágios: não permitir o surgimento de novos desejos corruptos em seu espírito; liberar-se dos desejos corruptos que habitam seu espírito; permitir o surgimento de desejos sadios em seu espírito; manter os desejos sadios em seu espírito. A manutenção é um esforço contínuo e não deve ser descuidada.
  • Atenção adequada, coerente – a consciência do aqui e agora. Na maior parte do tempo, por conta da nossa mente corrompida, vivemos nas memórias do passado e na expectativa do futuro. O sétimo aspecto pede que o cuidado de estar presente no momento. Isto não significa que não é permitido planejar ou recordar, apenas que existe um momento para isso, onde sua atenção estará focada, e, em todos os demais, você deve estar presente em corpo e em espírito.
  • Concentração adequada, coerente – diz-se que uma vez cumpridos os sete primeiros aspectos, estes formam a base apropriada para a execução da concentração que se é necessária para meditar sobre algum dos assuntos fundamentais da existência. Somente quando seu espírito não está mais turvado pelos desejos corruptos e toda a sua mentalidade está voltada para a prática adequada é que torna-se possível criar um vácuo no espaço-tempo e fixar todo o poder mental em um único assunto.

Assim como nos demais tópicos, esta é apenas uma visão geral sobre o profundo discurso do Buddha sobre as Quatro Nobre Verdades. Para o momento, teremos apenas mais um artigo sobre o assunto, na forma de um resumo geral e uma explicação do motivo pelo qual ele foi escolhido com tema da primeira série de artigos do blog.

 

Anúncios